Notice: Undefined index: options in /home/lincolnn/public_html/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/theme-builder/widgets/site-logo.php on line 194
Grêmio e Bahia: Por que os organizados também caem? - Lincoln Nunes

Grêmio e Bahia: Por que os organizados também caem?

Grêmio e Bahia protagonizaram nessa temporada 21 do Brasileirão uma série de altos e baixos, mais pautada nos baixos do que nunca. Ao mesmo tempo, o tricolor Gaúcho colecionou uma série de eliminações nos mata-mata, enquanto o Bahia seguia pelo mesmo caminho.

No entanto, o questionamento permanece: como dois clubes de massa e com boa gestão caíram tanto? A resposta está em diversos aspectos, principalmente, internos. Logo, se puxarmos pela memória temos:

  • Má gestão política;
  • Mau gerenciamento do futebol;
  • Troca excessiva de treinadores;
  • Falta de um objetivo ao nível tático.

Grêmio e Bahia afetados mentalmente?

Apesar disso, os clubes não tinham problemas com dinheiro, muito menos com salários. Porém, o objetivo não estava claro para os dois. Então, sem as metas em vista há um desequilíbrio em performance.

Consequentemente, por estar num barco sem controle, o mental sofre. Portanto, questões emocionais entram em jogo. Por isso, o jogador que não tem a cabeça “treinada”, provavelmente, entra em queda.

O que derrubou os tricolores?

Por exemplo, o Grêmio teve um destempero geral, uma partida que na opinião crítica foi o que afundou o clube, contra o Palmeiras. Neste momento, era perceptível qual seria o caminho. Já o Bahia, foi muito irregular, talvez, por conta de uma série de mudanças precipitadas na maneira do time jogar futebol.

Grêmio sucumbiu emocionalmente dentro e fora de campo.

Ou seja, não houve tempo de assimilação e visualização do que o novo técnico queria. No entanto, creio que a falta de objetivo, como dito anteriormente, foi o fator principal. Grêmio e Bahia, muitas vezes, não sabiam o que estavam realizando em campo. Algo parecido como uma orquestra sem maestro. A banda pode ter músicos espetaculares, mas ela precisa de alguém para gerenciá-la. Além disso, uma orquestra mesmo que toque junto há anos, necessita de uma partitura.

Enfim, Grêmio e Bahia não merecem estar no lugar que estão por suas grandes torcidas. Por outro lado, merecem por conta de todos os fatores mencionados acima. Agora é erguer a cabeça e buscar o acesso novamente.

Compartilhe:

Artigos relacionados